Na Holanda tem cachorro?

Na Holanda tem cachorro?

Como será viver em outro país? Ella, uma amiga holandesa de férias no Brasil, veio passar o dia aqui e conversar com as crianças e os jovens do Lar.

A visita faz parte de um projeto de visitas de pessoas de outros países e culturas ao Lar para a troca e ampliação de repertório para quem visita e quem recebe.

A educadora Adriana preparou a lista de perguntas da sua turma de crianças de 6 anos. Cada um com seu interesse: Tem escola de dança na Holanda? E o que vocês dançam? Lá tem parquinho? E manga, tem? Como são as brincadeiras de vocês?

Quando o assunto passou a ser o carnaval, as crianças ficaram fascinadas ao saber que havia um carnaval tão diferente do nosso em outros países, sem escola de samba, mas com desfiles. E que acontece no frio! “E é muito frio, tem neve?” – uma coisa puxa a outra e o conhecimento se amplia.

Depois de quase uma hora, as educadoras tiveram que avisar: “agora, as últimas três perguntas, vocês tem que ir pra aula de judô!” Na hora, muitas mãos se levantaram e foram muito mais que três perguntas: “tem cachorro na Holanda?”, “ah, e castelo, castelo tem, né?”. “Tem moto?” foi a última pergunta, que deu a oportunidade para a Ella contar que, na Holanda, todos têm sua bicicleta e fazem tudo com ela, deixando uma sementinha interessante nos pequenos. E a conversa terminou com uma criança fazendo um pedido: “a minha pergunta não é pergunta, eu quero é que ela não vá embora mais!”

Em seguida, Ella foi conversar com os adolescentes de 13 a 15 anos. Um bate-papo bem diferente, mas o mesmo interesse e vontade de conhecer tudo sobre outra cultura.

Queriam saber como os estrangeiros veem o Brasil, se falam mal por causa dos casos de corrupção. Ela confirmou que essas notícias chegam, sim, aos noticiários holandeses, mas observou que não é certo julgar um país sem saber como funcionam as coisas aqui. Ela logo contou que todos falam muito das paisagens do nosso país, tão diversas, e de quão bonito e grande ele é. Quiseram saber sobre a comida típica holandesa e riram quando ela disse que não entende como podemos comer feijão todos os dias!

“Você já viajou por outros países?” Ficaram admirados ao saber que ela viajou por toda a Ásia e parte da África, pois eles têm esse costume de viajar por longos períodos e que viajar pela Europa é como ir de um estado a outro aqui no Brasil. Enquanto um dos meninos pedia para gravar um vídeo para mostrar a sua mãe, houve espaço para curiosidades mais divertidas, como “Lá tem pipa?”.

Enfim, ao mesmo tempo em que uma das crianças menores disse com convicção “quero morar na Holanda!”, a turma dos adolescentes ficou surpresa e orgulhosa do seu país ao saber que na Holanda não existem cachoeiras, enquanto no Brasil temos uma infinidade delas. Promover essa troca com uma cultura tão diferente da nossa é sempre uma oportunidade incrível para as nossas crianças, pois as aproxima do desconhecido, mostra que moram em um país muito admirado e, claro, que o mundo é muito maior do que o seu bairro ou a sua cidade!

Foi uma troca muito preciosa para todos, inclusive para a Ella que, fascinada com a energia e interesse das nossas crianças, já quer combinar outra visita!


Sem Comentários

Adicione um Comentário