Boletim dezembro 2018 – A importância do voluntariado

Boletim dezembro 2018 – A importância do voluntariado

O voluntariado é fundamental no dia a dia no Lar das Crianças e funciona das mais variadas formas.

O Rabino Michel Schlezinger, da CIP, conta uma história que traduz o trabalho voluntário no Lar das Criancas:

Durante dez anos, um carregador levava um pote cheio de água para o alto de
uma montanha. Este era o seu trabalho. Todos os dias enchia o pote com água e levava.Certa vez, depois de ter subido a montanha, ele percebeu uma rachadura no
pote. Procurou o seu patrão e disse:
– “Quero desistir deste emprego”.E o patrão perguntou o porquê.
– “Descobri que o meu pote tem uma rachadura. Assim, eu sempre chego commenos água do que outro carregador poderia ter chegado em todos estes anos”.
O patrão convidou o carregador para acompanhá-lo no caminho que fazia todos os dias.E mostrou que aquela trilha que o carregador seguia estava cheia de flores.
O patrão falou:- “Quero que você continue trabalhando comigo. As gotas do teu pote transformaram a montanha num lugar muito mais bonito”.

Muitas vezes o voluntário não percebe que é a gotinha que deixa cair que promove a verdadeira transformação. O Lar das Crianças só é o que é, pelo trabalho dos voluntários.

Na linha de frente com as crianças, os voluntários da Sociedade Brasileira de Psicanálise de São Paulofazem os atendimentos psicológicos individuais. Dois Garinin (participantes de movimento Juvenil da CIP), acompanham 3 crianças e, simplesmente, as fazem se sentir especiais, retomam suas auto-estimas.

Nossas crianças e jovens recebem apoio aos estudos nas mais diversas áreas do conhecimento, aulas de inglês, mediação de leitura, jogos teatrais e nossas famílias participam de um curso de pais, também ministrados por voluntários profissionais e estudantes de escolas particulares da região.

Durante as ações sociais que acontecem semestralmente no Lar, advogados, cabeleireiros, maquiadores, professores de educação física, RPG, nutricionistas, dentistas, entre outros, doam voluntariamente o seu conhecimento e o seu tempo para a comunidade que frequenta os eventos.

Além disso, nos bastidores, além dos diretores voluntários da CIP, dois grupos organizados mobilizam a captação de recursos por meio de organização de eventos como jantares, palestras, cursos culturais e espetáculos beneficentes e campanhas de captação, como o mês das crianças, parcerias pontuais com lojas e restaurantes e o dia de doar. Organizam bazares – desde a coleta até a venda dos materiais – que têm o objetivo de captação de recursos e de proporcionar às nossas famílias a possibilidade de se vestir e adquirir brinquedos de qualidade a preços simbólicos. Nesses bazares contam com mães de crianças do Lar que cuidam também do “Bazarzinho”, um bazar de roupas e brinquedos que abre duas vezes por semana para as famílias do Lar.

Outro braço importante destes grupos de voluntariado é a campanha da Nota Fiscal Paulista, incentivando o comércio a adotar as urnas de coleta e as pessoas a doarem suas notas para o Lar, nas urnas sem CPF e, com CPF, pelo aplicativo da Receita Federal. Além disso, semanalmente, as voluntárias recolhem as notas nos estabelecimentos e prospectam novos pontos para as urnas.

Este ano, com todas essas ações, os dois grupos – que têm reuniões presenciais quinzenais, mas trabalham a todo o minuto, sempre atentos a novas oportunidades – levantaram cerca de R$720.000, o que corresponde a 20% do orçamento anual do Lar.

Os grupos de voluntariado das empresas são outra forma importante de colaborar com o Lar das Crianças. Palestras profissionais e motivacionais, apresentações culturais, festas, presentes, benfeitorias no prédio e área externa, doações de roupas, brinquedos, equipamentos, alimentos. E a troca entre as pessoas que estão no Lar e os que vêm fazer trabalho voluntário é de uma riqueza inestimável.  BTG-Pactual, Interfile, Suplier, B3, Grupo Sifra, Lamparina Rosa, Bayer, Disney, são um exemplo de empresas que estiveram com a gente em 2018.

A troca de experiências, a dedicação, o afeto, o tempo, o cuidado, a possibilidade de transformar, são os mais gratificantes aspectos do trabalho no terceiro setor.

Doadores de tempo, de afetos, de conhecimentos, de recursos, de sonhos, de arte, de autoconhecimento, de autoestima, de futuros.

Obrigada a todos que deixam cair as pequenas gotas de água que fazem o caminho florir!

Você se identificou com alguma destas formas de fazer voluntariado? Procure-nos, venha reescrever futuros com a gente!


Sem Comentários

Adicione um Comentário